Transplante Duplo de Coração e Rim

O programa de transplante cardíaco e renal foi implementado no Hospital Pró-Cardíaco em 2012. Desde então, o hospital tornou-se referência em procedimentos de alta complexidade. Hoje o hospital conta com uma equipe multidisciplinar especializada que realiza, entre outros procedimentos, transplante duplo de coração e rim. Segundo a Dra. Anna Karinina Sá, cardiologista do Hospital Pró-Cardíaco, esse tipo de procedimento envolve duas equipes, uma para cada tipo de transplante. “É uma cirurgia que exige muita integração entre as equipes”, explica.

O transplante duplo idealmente é realizado a partir de um mesmo doador. O procedimento é realizado de forma sequencial, onde o primeiro órgão transplantado é o coração. O transplante renal pode ser realizado no mesmo tempo cirúrgico ou algumas horas após o procedimento cardíaco. Tudo vai depender da estabilidade do paciente no decorrer do procedimento.

Considerando o perfil de maior gravidade dos pacientes candidatos ao transplante duplo, o Hospital Pró-Cardíaco conta com uma equipe multidisciplinar de expertise avançado para esse tipo de cirurgia. Além de uma infraestrutura totalmente voltada para oferecer a melhor assistência, incluindo diversos tipos de suporte mecânico circulatório (“coração artificial”).

A equipe multidisciplinar do programa de transplante acompanha o paciente do pré ao pós-operatório, oferecendo apoio médico, psicológico, fisioterápico, nutricional e de enfermagem. O paciente Luiz Paulo Garcia realizou uma operação de transplante duplo de coração e rim no Hospital Pró-Cardíaco em junho de 2019, e explica como se sentiu durante o processo. “No início tive um pouco de medo, mas a equipe veio me explicar como seria feito o procedimento e todas as questões que envolvem esse tipo de cirurgia. Depois dessa conversa, eu me senti mais seguro e decidi realizar o procedimento”.

Os cuidados devem ser estendidos até o ambiente domiciliar. Um paciente submetido a este tipo de procedimento deve seguir as orientações médicas com toda a disciplina, adotando hábitos saudáveis de vida e evitando os fatores de risco que podem afetar o coração transplantado, como tabagismo, obesidade e sedentarismo.