Heart center do Pró-Cardíaco aprimora serviços do hospital e vira referência

O Pró-Cardíaco firmou-se como um heart center em âmbito nacional, ou seja, um hospital com foco em cardiologia, onde as melhores práticas internacionais se reproduzem. “Atualmente, temos uma linha completa de assistência para o paciente adulto, que vai desde consulta ambulatorial e check-up em um só lugar, com exames diferenciados, passando por intervenções cirúrgicas menos invasivas para tratamento de cardiomiopatias, até o transplante de coração, chegando à reabilitação cardíaca e neurológica”, relatou Marcus Vinícius Martins, Diretor Executivo do hospital.

No ano de 2015, foram criados serviços dedicados ao tratamento de doenças mais prevalentes e departamentos específicos – já estabelecidos – sofreram evolução, fortalecendo a sinergia entre eles. Um exemplo é a estrutura e as novidades do Programa de Insuficiência Cardíaca (IC) Cirúrgica, do Serviço de Arritmias e do Laboratório de Hemodinâmica/Cardiologia Intervencionista.

Com grande expertise na abordagem dos pacientes com insuficiência cardíaca em todos os níveis e em conformidade com o médico assistente, a equipe do programa de IC garante que todas as atuais possibilidades de diagnóstico e tratamento sejam aproveitadas. Os ótimos resultados dos implantes de coração artificial intracorpóreo conquistados pelo serviço expressam a qualidade do trabalho que tem sido feito.

“Recentemente passamos a realizar ainda a crioablação – método que usa nitrogênio líquido para eliminar sinais elétricos anormais no tecido cardíaco –, uma incorporação tecnológica que fortalece a abordagem das arritmias. Da mesma forma, o stent bioabsorvível e a tomografia de coerência ótica (OCT) foram grandes avanços para o setor de hemodinâmica da instituição e, principalmente, para os pacientes”, acrescentou Marcus Vinícius.

O heart team do Hospital Pró-Cardíaco, desde então, analisa casos complexos, diagnósticos e terapêuticos, tanto internos quanto de diversas instituições do Rio de Janeiro e de outros estados, sempre alinhado com as diretrizes internacionais da American Heart Association, do American College of Cardiology e da European Society of Cardiology.

Compartilhar:
Share