Programa Qualidade e Segurança

Visando reduzir a variabilidade, minimizar os riscos e monitorar os resultados inerentes à prestação de serviço, o Hospital desenvolveu seu Programa Qualidade e Segurança. O conjunto de diretrizes é fundamentado nos seis domínios da qualidade propostos no relatório do Institute of Medicine (IOM) e da Organização Mundial de Saúde (OMS). São eles:

  1. Acesso/Oportunidade – prover o cuidado e os serviços necessários no momento certo e no local adequado;
  2. Segurança – identificar, evitar ou minimizar os riscos potenciais das intervenções e do ambiente de saúde;
  3. Eficiência – prover cuidado sem desperdícios;
  4. Efetividade – para que a assistência, os serviços e as ações atinjam os resultados esperados;
  5. Cuidado com foco no paciente – prover cuidado responsivo às necessidades e valores individuais assegurando que estes orientem as decisões clínicas;
  6. Equidade – prover cuidado igualitário.

Com base nessas diretrizes e em seus desdobramentos em políticas e procedimentos, o Hospital Pró Cardíaco mantém seu compromisso pela busca constante da melhoria na qualidade do atendimento a todos os pacientes e no posicionamento em segurança institucional.

Resultados de excelência

O Pró-Cardíaco tem na qualidade e segurança grandes alicerces para a prestação dos seus serviços e a busca constante por resultados de excelência, sempre atendendo às necessidades e expectativas de todos os parceiros,

Frequentes investimentos em tecnologias, capacitação e aprimoramento de recursos humanos, elaboração de protocolos e de políticas embasadas em melhores práticas integram o conjunto de ações que primam, principalmente, pela qualidade do cuidado prestado ao paciente, além do trabalho em equipe que respeita e valoriza as habilidades individuais.

O cumprimento de elevados padrões de qualidade levou o Hospital a obter reconhecimento internacional em 2012, com a conquista da Acreditação Canadense (Canadian Council for Health Services Accreditation – CCHSA) e da Distinção de Atendimento ao Paciente com AVC (Stroke Distinction).

Unidades Assistenciais

Unidade de Emergência

Centro de Terapia Intensiva

O CTI do Hospital Pró-Cardíaco, que carrega o nome do fundador da instituição, Dr. Onaldo Pereira, desenvolve um trabalho de excelência com resultados reconhecidos pela comunidade científica há mais de 25 anos e, até hoje, é coordenado pelo mesmo médico. Concentra os pacientes mais graves, as tecnologias mais avançadas e uma equipe multidisciplinar altamente especializada e treinada.

Hoje, a Unidade conta com 21 médicos graduados com mais de dez anos de experiência, em média, além de 80% da equipe titulada em Terapia Intensiva pela Associação de Medicina Intensiva Brasileira (Amib). Todos possuem ao menos duas das seguintes especialidades: Terapia Intensiva, Pneumologia, Cardiologia, Nefrologia, Nutrologia e Oncologia. A equipe é formada ainda por 46 enfermeiros, 69 técnicos de enfermagem, fisioterapeutas, psicólogos, fonoaudiólogos, nutrologistas e nutricionistas.

A Unidade é dividida em CTI-1 CTI-2 e tem um total de 24 leitos: 16 no CTI-1 para a alocação de pacientes graves, e outros oito no CTI-2, voltado para o cuidado de pacientes crônicos e mais estáveis, com diagnósticos de menor gravidade. Todos os ambientes visam o máximo de conforto e privacidade e o mínimo de estresse para o paciente e o familiar no período da internação.

Os quartos são individuais, espaçosos, com tratamento antirruído, ar-condicionado com filtro de alta eficiência de purificação e persianas que combinam vigilância e privacidade, instaladas nas portas e vidros que se comunicam com os corredores. Cada quarto tem banheiro exclusivo, acesso à TV e projeto arquitetônico que busca um clima mais acolhedor e menos hospitalar.

Pioneirismo

O CTI do Pró-Cardíaco foi um dos primeiros centros brasileiros de excelência em saúde a permitir a presença de familiares na Unidade, principalmente nas situações de internações sem alta pré-definida, por acreditar na importância desta proximidade para a recuperação do paciente. O sistema de visitação tem horários flexíveis para evitar barreiras à interação do paciente com sua família.

Desde 2005, o CTI do Hospital também é destaque no país pela realização do monitoramento de hemostasia, trombose e transfusões de sangue com a técnica da tromboelastometria rotacional à beira-leito. Este moderno diferencial ajuda os profissionais a alocar com segurança a reposição de sangue e componentes, sobretudo nas situações de emergências hemorrágicas, e contribui para limitar e otimizar as transfusões. Além do mais, orienta na distinção entre os estados de hipercoagulabilidade e riscos de trombose. Naquele mesmo ano, a Unidade incorporou o conceito de monitorização minimamente invasiva e foi a primeira instituição brasileira a ter os equipamentos para o procedimento (sistema LidCO®) em suas unidades.

Em 1992, o CTI do Pró-Cardíaco foi pioneiro ainda na introdução de técnicas avançadas em ventilação mecânica e hemodiálise para pacientes muito graves. Hoje, conta métodos exclusivos nestas duas áreas e segue em constante aperfeiçoamento.

Coordenação Centro de Terapia Intensiva: Dr. Rubens Costa Filho
Coordenação de Enfermagem: Enf. Ayla Mesquita

Unidade de Pós-Operatório – UPO / CTI Cirúrgico

Unidade Coronariana

Unidade Semi-Intensiva I (USI-I)

Unidade Semi-Intensiva II (USI-II)

Unidade Semi-Intensiva III (USI-III)

Unidade Clínica

Day Clinic

Controle de Infecção

O trabalho da equipe de Qualidade e Segurança do Pró-Cardíaco – formada por médicos, enfermeiros e pela gerência de Hotelaria – é focado na prevenção de situações de risco que possam provocar infecções, e obedece a processos de controle baseados em padrões internacionais de acreditação hospitalar. Dia a dia, estes processos são analisados e validados pela Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH), pela equipe de Recursos Humanos e pela direção do Hospital, o que tem proporcionado marcadores próximos de zero.

Controle de infecção – Higienização das mãos

O Programa de Higienização das Mãos do Pró-Cardíaco respeita os indicadores da Organização Mundial de Saúde (OMS) e engloba uma série de ações que começam pelo treinamento/conscientização dos novos colaboradores nos âmbitos administrativo e assistencial.

A educação para a limpeza das mãos é continuada, com o registro mensal de indicadores de adesão enviados aos gestores de cada setor, para as providências necessárias. Há campanhas ao longo do ano e cartazes espalhados por toda a instituição.

A principal e mais simples medida de prevenção de infecções também é alvo de iniciativas inovadoras, como os portais inaugurados pelo Pró-Cardíaco em 2011. Um grande adesivo do chão ao teto em formato de sinal de trânsito e com um dispenser de álcool gel 70%, na entrada de todas as unidades de internação do Hospital, chama a atenção dos profissionais de saúde que cuidam dos pacientes e dos amigos e familiares.

Além do “portal da vida”, como é chamado, todos os corredores de unidades têm pia, água e sabão. Cada leito do Hospital também tem as duas opções para a higienização das mãos.

Controle de infecção – Higienização das mãos
Bundle cateter: Prevenção de infeccção associada ao cateter vascular
Bundle pneumonia: Prevenção da pneumonia em paciente de terapia intensiva em ventilação invasiva
Bundle da prevenção de ferida operatória

Controle de infecção – Central de Material e Esterilização

Para garantir baixas taxas de infecção no Centro Cirúrgico e possibilitar maior conforto aos cirurgiões que operam na instituição, todos os materiais são esterilizados pela equipe da Central de Material e Esterilização do Pró-Cardíaco.

Controle de infecção – Programa de vigilância ativa do uso racional dos antimicrobianos

É a contagem e o registro, a cada 24 horas, do número de leitos ocupados e vagos (levando-se em consideração leitos bloqueados e leitos extras), bem como do número de internações, altas, óbitos e transferências internas e externas. Facilita o gerenciamento hospitalar como um todo e evita que leitos sejam mal aproveitados e que os insumos sejam proporcionais às necessidades.

Programa de vigilância ativa do uso racional dos antimicrobianos

Indicadores

Indicadores de protocolos assistenciais – VAP (Ventilação Proporcional Assistida)

Refere-se a taxa de pneumonia associada à ventilação mecânica. Tem como objetivo prevenir ou diminuir a incidência de pneumonia associada à VAP.

Indicadores de protocolos assistenciais – VAP (Ventilação Proporcional Assistida)

Indicadores de protocolos assistenciais – Infecção cirúrgica

Taxas de infecção em feridas cirúrgicas, no caso de cirurgias limpas. Tem como objetivo prevenir ou diminuir a incidência desta infecção.

Indicadores de protocolos assistenciais – Infecção cirúrgica

Indicadores de protocolos assistenciais – Enfermeiros por leito

Mede a disponibilidade de trabalho de enfermeiros na assistência hospitalar e permite designar o número correto de enfermeiros/leito, para proporcionar melhor cuidado ao paciente.

Enfermeiro/leito = 0,93
Técnico de enfermagem/leito= 1,95


Média enfermagem / leito do Hospital Pró-Cardíaco= 2,88

OBS: Média da Associação Nacional dos Hospitais Privados (Anahp):
Enfermeiro/leito = 0,59
Técnico de enfermagem/leito = 1,91

Indicadores de protocolos assistenciais – Mortalidade dos protocolos gerenciados ajustados pelos seus escores (infarto agudo do miocárdio, sepse, pneumonia e acidente vascular cerebral)

Refere-se a taxa de óbitos ocorridos por patologia e é comparado ao escore que prediz uma mortalidade esperada. Medida que traduz a qualidade do cuidado oferecido para cada patologia. O controle dos itens desse protocolo permite reavaliar condutas, caso ocorra algum desvio do esperado.

Indicadores de protocolos assistenciais – Mortalidade…

Indicadores gerenciais – Censo hospitalar

É a contagem e o registro, a cada 24 horas, do número de leitos ocupados e vagos (levando-se em consideração leitos bloqueados e leitos extras), bem como do número de internações, altas, óbitos e transferências internas e externas. Facilita o gerenciamento hospitalar como um todo e evita que leitos sejam mal aproveitados e que os insumos sejam proporcionais às necessidades.

Indicadores gerenciais – Censo hospitalar

Indicadores gerenciais – Epidemiologia Hospitalar

Acompanha o perfil de morbimortalidade da população atendida a partir das patologias mais prevalentes. Possibilita implementar medidas para melhorar o cuidado dessas patologias e evitar a inobservância de novas patologias pouco frequentes até então.

Indicadores gerenciais – Epidemiologia Hospitalar

Qualidade e Segurança

Resultados de excelência

O Pró-Cardíaco tem na qualidade e segurança grandes alicerces para a prestação dos seus serviços e a busca constante por resultados de excelência, sempre atendendo às necessidades e expectativas de todos os parceiros,

Frequentes investimentos em tecnologias, capacitação e aprimoramento de recursos humanos, elaboração de protocolos e de políticas embasadas em melhores práticas integram o conjunto de ações que primam, principalmente, pela qualidade do cuidado prestado ao paciente, além do trabalho em equipe que respeita e valoriza as habilidades individuais.
O cumprimento de elevados padrões de qualidade levou o Hospital a obter reconhecimento internacional em 2012, com a conquista da Acreditação Canadense (Canadian Council for Health Services Accreditation – CCHSA ) e da Distinção de Atendimento ao Paciente com AVC (Stroke Distinction ).

Programa Qualidade e Segurança

Visando reduzir a variabilidade, minimizar os riscos e monitorar os resultados inerentes à prestação de serviço, o Hospital desenvolveu seu Programa Qualidade e Segurança. O conjunto de diretrizes é fundamentado nos seis domínios da qualidade propostos no relatório do Institute of Medicine (IOM) e da Organização Mundial de Saúde (OMS). São eles:

  1. Acesso/Oportunidade – prover o cuidado e os serviços necessários no momento certo e no local adequado;
  2. Segurança – identificar, evitar ou minimizar os riscos potenciais das intervenções e do ambiente de saúde;
  3. Eficiência – prover cuidado sem desperdícios;
  4. Efetividade – para que a assistência, os serviços e as ações atinjam os resultados esperados;
  5. Cuidado com foco no paciente – prover cuidado responsivo às necessidades e valores individuais assegurando que estes orientem as decisões clínicas;
  6. Equidade – prover cuidado igualitário.

Com base nessas diretrizes e em seus desdobramentos em políticas e procedimentos, o Hospital Pró Cardíaco mantém seu compromisso pela busca constante da melhoria na qualidade do atendimento a todos os pacientes e no posicionamento em segurança institucional.

Principais aquisições tecnológicas 2010/2011

Telemedicina para aferição de arritmias

Pacientes com arritmias intermitentes atendidos pelo Centro de Fibrilação Atrial do Pró-Cardíaco contam, agora, com um sistema de telemedicina de aferição à distância. O equipamento é uma espécie de holter com monitorização mais prolongada, que comunica ao médico, via wireless, qualquer alteração no ritmo do coração do paciente. Também permite o acesso remoto para simples acompanhamento.

Ecocardiograma transesofágico 3D e ultrassonografia compacta

O Serviço de Ecocardiografia do Pró-Cardíaco conta, desde meados de 2011, com o mais moderno aparelho de ecocardiograma transesofágico tridimensional da atualidade. Graças à nanotecnologia, ele captura imagens 3D do coração em tempo real, nos exames de diagnósticos e procedimentos de cateterismo mais precisos, como o fechamento de comunicação interatrial e o implante percutâneo da válvula aórtica. O serviço ganhou, ainda, o Vscan, aparelho de ultrassonografia compacto de ótima resolução, com interface simplificada, que permite interpretação rápida sobre a função do coração e o funcionamento das válvulas. O novo parque de máquinas de ecocardiograma itinerantes, que circulam pelas unidades da instituição, também foi renovado em 2011.

Cintilografia e tomografia computadorizada num mesmo aparelho

Primeiro equipamento de SPECT-CT a entrar em funcionamento no Rio de Janeiro, no final de 2011, o Symbia-T2 une imagens de cintilografia e tomografia computadorizadas. Promove maior acurácia anatômica na localização de pequenas lesões identificadas de modo fisiológico pela cintilografia. Assim, é possível visualizar tumores neuro-endócrinos, do tubo digestivo, da tireóide, das suprarrenais e, com mais precisão, as lesões encontradas na cintilografia óssea. Na cardiologia, a máquina permite coletar informações adicionais como a calcificação das artérias coronárias, que, somadas aos dados da cintilografia, facilitam a tomada de decisão para o tratamento do paciente cardiopata.

Captação digital e menos radiação

De tecnologia de última geração, o Inova2100 chegou ao Laboratório de Hemodinâmica/Cardiologia Intervencionista em 2010. É um equipamento com captação digital e ultrassom intracoronariano acoplado com excelente visualização, o que diminui a exposição à radiação para os paciente e operadores, por ser mais rápido e dispensar a repetição de imagens durante o procedimento.

Procedimentos pioneiros recentes

Oclusão do apêndice atrial esquerdo

Em 2011, o Pró-Cardíaco foi o primeiro hospital privado do Estado e do Brasil a realizar um novo tratamento para prevenção do acidente vascular cerebral (AVC): a oclusão do apêndice atrial esquerdo, ou auriculeta. O procedimento consiste em implantar, por meio de cateter, uma prótese que veda este canal na câmara superior esquerda do coração, onde se formam e acumulam os coágulos que se desprendem e ocasionam o AVC. É realizado sob anestesia geral, minimamente invasivo (requer apenas uma punção de veia) e tem duração aproximada de 1h20. A estratégia visa reduzir significativamente os acidentes embólicos em pacientes idosos, diabéticos e hipertensos (e/ou que já tiveram um AVC), que sejam portadores de fibrilação atrial e tenham alguma dificuldade ou contra-indicação para uso de anticoagulantes. A fibrilação atrial é a arritmia cardíaca mais frequente encontrada na cardiologia, sendo responsável por até 20% de todas as isquemias cerebrais.

Implante percutâneo da válvula aórtica

O Hospital Pró-Cardíaco tem experiência consolidada e reconhecida, no país, como centro de referência para o implante percutâneo da válvula aórtica, procedimento largamente realizado em todo o mundo. A técnica é indicada para pacientes idosos com grave degeneração fibrocálcica da válvula aórtica, sem condições clínicas, ou com alto risco para o tratamento cirúrgico tradicional. A troca da válvula é minimamente invasiva, feita através de cateterismo cardíaco; melhora a qualidade de vida do idoso e aumenta a sobrevida dessa população que, até então, não contava com outra opção terapêutica.

Tecnologia e Inovação

No DNA do Pró-Cardíaco esta a inovação nos processos, na qualidade do atendimento e na incorporação de novas tecnologias para o diagnóstico e o tratamento das doenças cardio e cerebrovasculares.
Em mais de meio século de vida, o Hospital tem sido pioneiro em diferentes áreas da medicina cardiovascular: da Unidade de Dor Torácica com protocolos sistematizados para atender indivíduos com dores no peito; passando pela liderança nas pesquisas com células-tronco para restaurar artérias e recuperar o coração; até, mais recentemente, no implante de ventrículos artificiais com experiência e resultados únicos no Brasil.
A Distinção de Atendimento ao Paciente com AVC (Stroke Distinction), concedida pela Accreditation Canada, foi outro grande avanço. A certificação reconhece o Hospital como fornecedor inovador e líder nacional na prestação de serviços de alta qualidade no diagnóstico e tratamento do Acidente Vascular Cerebral.

PROCEP

Desde 2011, o PROCEP é uma instituição de ensino e pesquisa independente que presta serviços tanto para o Hospital Pró-Cardíaco, como para outros hospitais em nível nacional. Entre suas diversas atribuições estão a de validar e potencializar estudos e ensaios clínicos e realizar cursos na área de medicina. Durante os 20 anos em que executou trabalhos, com exclusividade, no âmbito do Pró-Cardíaco, o PROCEP alcançou relevância nacional, com destaque para a contribuição decisiva na introdução da terapia celular no Brasil.